Children of Morta: uma família, um mundo em perigo.

@lucca-cardoso

Desenvolvido pela Dead Mage, publicado pela 11 Bits Studios e lançado no terceiro dia deste mês, a obra, que está disponível para todas as plataformas atuais, gera boas impressões desde o começo, principalmente com aqueles que tem um gosto especial ao estilo de arte pixelado. Nesta belíssima obra, os Bergson foram incumbidos da missão de proteger o mundo sob as bençãos da deusa Rea, em uma busca para impedir o avanço da corrupção sobre as antigas terras guardadas pela família. Apesar da história relativamente clichê, em minha mente uma opinião prevalece sobre os demais fatores: A jogabilidade de Children of Morta consegue deixar alguns jogos “triple A” no chinelo.

Os comandos do jogo são bem polidos e a gameplay fluida, aplicando um toque suave ao jogo e impedindo que se use a famosa desculpa de que o personagem tem vontade própria. Tudo isso faz com que o jogo seja muito agradável tanto no teclado quando no controle. Entretanto, a dificuldade não é muito alta, podendo ser considerado algo como “fácil de aprender, difícil de dominar”, já que o jogo tem uma certa resistência ao avanço do jogador até que o personagem ganhe experiência e novas habilidades possam ser desbloqueadas.

Children of Morta é fácil de aprender, mas difícil de dominar.

Leia o post completo clicando aqui.