Blanc + Neptune VS Zombies - Hack'n Slash, comédia, pancadaria, e... um filme...

@uroichy-san

 Lançado oficialmente em 2015, para o portátil Playstation Vita, MegaTagmension Blanc + Neptune Vs Zombies, ganhou versões para PC em 2016. Assim como seu antecessor, ao menos nos portáteis, esse game também veio diferente dos principais da série, sendo mais um título que trouxe a proposta Hack'n Slash, mas com reformulações e mudanças. 

 Diferente de Hyperdimension Neptunia, este game trás um número um pouco maior de personagens jogáveis, o que torna toda a gameplay mais interessante, já que é necessário desbloqueá-las conforme a história avança. Outro mudança está na possibilidade do modo HDD, que é um tipo de modo de poder máximo das personagens, poder ser usado desde o inicio da partida, já sendo escolhido na tela de seleção de personagem. Pois no jogo anterior esse modo precisava ser 'carregado' com combos e golpes, até poder ser usado.

 Isso também dá a chance de o jogador optar por usar mais uma personagem do que outra, podendo sempre ter seu estilo mais 'seu', por assim dizer.

 Desta vez a história fugiu totalmente da ideia principal, pois, ao invés de deusas batalhando para proteger seu mundo, temos as mesmas personagens, mas de outra dimensão, onde elas são estudantes em uma escola. E, em vez de a história ter a personagem Neptune como foco, aqui o foco é sua amiga mal-humorada Blanc, que em minha opinião é a segunda melhor personagem da série. Onde ela, entediada, decide usar o clube de filmes da escola para fazer um filme de invasão zumbi, bem ao estilo Filme B, levado ao extremo do pastelão, por assim dizer, e claro, todas as outras garotas entram na brincadeira, mesmo que não queiram. E a gameplay segue com essa ideia, com cada nível e cenário sendo 'parte' do filme das garotas.

 É interessante observar os zumbis e os inimigos, que já eram nerds, otakus, e todos esses tipos, mas sempre os mais estereótipos, o que deixava, e deixa, todos com uma aparência engraçada. Mas desta vez são otakus e nerds zumbis, o que torna tudo ainda mais engraçado. Pela historia eles são outros alunos disfarçados, e as heroínas do filme tem que lutar conta eles, então tudo acaba sendo engraçado e bem divertido de se ver. Sem falar no quanto a ideia é criativa!

 Quanto a gameplay em si, continua tão frenética quanto no antecessor, MegaTagmension consegue manter muito bem o que foi feito em Hyperdimension, mas reformula, e deixa a física totalmente diferente. As personagens continuam responsivas e rápidas como eram, podendo executar golpes devastadores e golpes combinados letais.

 Um ponto que eu citaria como negativo, é a possibilidade de combos e golpes básicos, que foi drasticamente reduzido. Enquanto em Hyperdimension as personagens possuíam uma gama de golpes básicos até que bem grande, podendo variar nos socos, chutes e ombradas ou poderes, em MegaTagmension esses golpes foram reduzidos a um único conjunto de socos básicos, chutes básicos e/ou poderes que serão executados com o botão de ataque básico, as personagens não variam mais, independente de como o jogador apertará os botões, o que diminui bastante a agilidade de quem vem do anterior. Felizmente não encontrei mais nada que destoe de forma gritante ao anterior, apena melhorias. Já que os combos, aqueles executados de forma mais elaborada, ou os que exigem uma seleção pelo hub na parte inferior direita, continuam iguais, e tão legais quanto.

 A comédia non-sense e totalmente 'nada infantil' se mantém, mas pegando ainda mais pesado nas piadas com dupla interpretação, e deixando algumas coisas mais claras sobre certas personagens. Os que jogarem entenderão.

 Um ponto que também sofreu melhorias, e para melhor, foi a personalização de personagem, que permite ao jogador, assim como no anterior, personalizar tudo, de roupas a armas e acessórios que as personagens usam. Mas a novidade da vez fica por conta de duas habilidades que podem ser usadas, um tipo de apoio no combate, nada de muito relevante na minha opinião, mas diverte.

 Outra novidade muito bem-vinda, mas infelizmente não usada, é o modo multijogador online, que permite aos jogadores criarem salas para lutarem em estágios específicos, contra monstros e/ou bosses, ao lado de até 3 amigos. O problema é que é bem difícil achar outras pessoas jogando, eu pelo menos nunca achei, e eu jogo pelo Steam.

 A dificuldade deste não é nada ruim, trazendo alguns adversários que serão bem problemáticos de se derrotar, ou até sendo impossíveis de se derrotar, a princípio, de forma a se obter uma boa pontuação. Mas ele ainda sim consegue ser bem mais fácil que seu antecessor, e possuir uma gameplay que vai exigir bem menos horas para ser concluída. O que sustenta isso é o número maior de personagens a se usar, e a variedade no estilo de gameplay que elas oferecem.

 Com uma gameplay tão boa quanto o título anterior, mas inovando em sua mecânica e estilo, MegaTagmension Blanc + Neptune Vs Zombies leva os fãs da franquia de volta a um estilo de jogo simples, porém, bem desafiador, e, novamente, sem os famigerados Checkpoints, seguindo a ideia de morrer e ter de recomeçar do menu.

 Trazendo a mesma ideia do anterior, com uma história que brinca com clichês de forma inteligente, um humor ácido, e piadas para todos os gostos, MegaTagmension é um Hack'n Slash diferente, mas muito bom, que inova sem sair da linha de gameplay já estabelecida pela série. E nos lembra do quanto os filmes de terror podem ser curiosos quando feitos sem roteiro...

PLATAFORMAS: Playstation Vita, Steam.

Aviso: Por algum motivo ele está como JRPG no Steam, mas não é, é Hack'n Slash como Hyperdimension Neptunia.