Baba is You: não julgue um livro pela capa

@lucca-cardoso

Nenhum ditado popular e um jogo alguma vez se encaixaram tão bem quanto “não julgue um livro pela capa” e Baba is You, do finlandês Arvi Teikari. Os visuais, bastante simples, escondem uma dificuldade extrema e inesperada, que requer do jogador muito mais do que apenas habilidade — requer pensamento lógico e de programação. O resultado desse contraste é um dos jogos de puzzle mais inovadores dos últimos tempos, mas que pode levar a momentos de frustração e aborrecimento em fases posteriores.

Logo na primeira fase, já é possível perceber o charme do jogo. Estão presentes pedras, paredes, Baba e uma bandeira. Mas o que chama mais a atenção são quatro regras que circundam o cenário. Sim, o jogador pode simplesmente tirar as pedras do caminho e tocar na bandeira para vencer a fase, mas os mais inventivos perceberão que as regras são completamente editáveis, com Baba podendo empurrar caixas de texto. Assim, o jogador pode tornar as paredes empurráveis, ou se transformar na bandeira e vencer nas pedras, ou qualquer combinação que desejar. Essa criatividade é deliciosamente refrescante, e pode ser sentida nas fases que se seguem.

image1

A criatividade do desenvolvedor floresce desde a primeira fase.

Leia o post completo clicando aqui.