A indústria AAA é um exemplo perfeito do fracasso do capitalismo desregulado

@lucca-cardoso

Se tornou muito comum que os gamers protestem contra ações condenáveis de grandes empresas de videogame — e isso é, indiscutivelmente, positivo. Mas é um pouco contraditório que muitas dessas pessoas sejam as primeiras a se posicionarem contra ideias vagamente socialistas e radicamente a favor do livre mercado, sem regulações ou intervenções governamentais. Porque, quando você para pra pensar, a indústria de videogames AAA é um exemplo perfeito do quão destrutivo o capitalismo desregulado pode ser, e o quão longe esses milionários (e bilionários) podem ir para ganhar mais e mais dinheiro. Me parece um pouco ingênuo achar que estes problemas ocorrem apenas dentro desta indústria específica, e que capitalismo desregulado funcionaria perfeitamente fora dela. Então me deixe tentar expor alguns paralelos:

Desvalorização da força de trabalho em favor de CEOs e executivos

O caso mais emblemático desse ponto foi quando a Activision Blizzard demitiu 800 funcionários depois de bater seu próprio recorde ao lucrar 7,5 bilhões de dólares em 2018 — número maior que o PIB de diversos países e um crescimento de 7% em relação ao ano anterior — enquanto o CEO da empresa, Bobby Kotick, ganhava uma quantidade absurda de 26,8 milhões de dólares, 306 vezes mais que o funcionário médio da Activision Blizzard.

Quando o sistema capitalista não é regulado, CEOs sempre recebem salários anormalmente gigantes, tratando a força de trabalho como commodities que podem ser facilmente demitidos e substituídos. É raro que você saiba os nomes das pessoas por trás dos jogos mais populares, por exemplo. Você sabe quem foi o diretor do último Call of Duty? Talvez do último FIFA? De Anthem? De Wolfenstein II? De Far Cry 5? Provavelmente não. Porque, se você soubesse, você se sentiria mal quando eles fossem substituídos pelo próximo diretor descartável.

Bobby Kotick, CEO da Activision Blizzard, recebe um salário 306 vezes maior do que o salário médio de um funcionário da empresa

Leia o post completo clicando aqui.